Páginas

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Elementos que fizeram parte de minha infância



Quando criança, admirava a embalagem do Toddy, com seu canudo colorido listrado naquele copo de chocolate quente espumante, ficava imaginando que gostinho teria aquilo e tinha muita vontade de provar. Adorava balas Soft e o Q-Suco, estampado com aqueles animais marinhos dentro de um copo com gelo. Sem falar nas gasosas Fruki e nos chocolates Lacta. Gostava muito das historinhas da Luluzinha e do Bolinha, dos desenhos animados das Smurfs, mas a maior lembrança foram as fotonovelas italianas, que eu lia escondido, viajei para Milão através de suas histórias, e par ao resto da Europa através dos livros da Ediouro. Por outro lado, detestava as bolachas palito e os livros da coleção Vaga-Lume, que era obrigada a ler na 5ª série, mas aí comecei a dar meus primeiros passos como crítica literária.

 



segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Lya e os cânones

























O Graciliano Ramos não é o maior escritor da literatura brasileira porque os cânones disseram que é o Machado de Assis, o porquê não me perguntem. Mas, também, quem sou eu para opinar nos cânones. Eu não consegui nem chegar onde chegou o Graciliano, que dirá chegar ao topo! Eu também sou rebelde e delinqüente assim como foi o Graciliano e, também, aborreço algumas pessoas com o que escrevo. Mas o Graciliano aborreceu nada mais nada menos do que Getúlio Vargas, assim, ficou famoso. No tempo da ditadura getulista diziam que o maior inimigo do Graciliano era o Getúlio, agora dizem que o maior inimigo do Getúlio foi Graciliano. Que poder! Saber escolher os amigos é uma bênção, mas saber escolher os inimigos é ainda mais! O meu problema é que, os que se aborrecem com o que escrevo, são pessoas ainda mais insignificantes do que eu. Então, preciso fazer algumas seleções se quiser ficar famosa.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Delinquência

O grande problema da delinquência é que os normais não conseguem entender o delinquente e fazem sempre o contrário para que ele se ressocialize.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Minha vida é uma mistura de conto de fadas com fotonovela italiana, mas tem que virar filme para ter trilha sonora.








































Cada história sempre tem seu lado bonito e positivo.
Fiquei triste em saber que a Sininho não conseguiu ter seu final feliz com o Peter Pan, não devido à incompatibilidade de tamanho entre eles, mas porque ela nunca conseguiu conquistá-lo, mas fiquei feliz em saber que o público torceu por ela e não imagina mais o Peter Pan sem a companhia dela.